quinta-feira, 2 de julho de 2009

Crônicas sem sentido.


...lições de moral!

Ora mais quem sou eu pra isso?

Alguém que com certeza se entrega ao mundo

Que veio pra ganhar... Pois a batalha mais importante

Eu já venci.

....quanta petulância para uma jovem não?

...continuando...

...mais um dia está aqui, e eu de pé, é como se o tempo voasse quando eu fechou e abro meus olhos dentre segundos, é como se nada do que eu desejo fosse acontecer, a juventude me garante vantagens das quais eu não sou tão a favor, e a idade me mostra que só resta saudade de tempos bons, pensando muito nos últimos anos, tendo muito tempo para refletir, pois quando temos tempo, pensamos de mais em tudo que passou , e em tudo que desejamos que aconteça, acordar de cabeça erguida é como matar um leão por dia, mediante as lutas enfrentadas por tantas pessoas, quando se tem problemas se torna egoísta, "NENHUM PROBLEMA É MAIOR QUE O MEU", ai que nos enganamos, e o rapaz que procura emprego a anos? E a mãe solteira que foi abandonada pelo marido com seus 3 filhos ? Um amor não correspondido é uma virgula diante de tanto problema, diante de tantas vidas que não podem parar pra pensar em como poderia ter sido seu passado se tivesse aceito aquele convite de jantar de uma pessoa a qual não desejavam, a vida é uma caixa de pandora, não se sabe o que vai sair daqui um minuto.

Quando tempo vai durar? As respostas solucionam a vida, as perguntas só a complicam, pergunte-se menos como poderia ter sido seu passado, concentre-se no que pode ser o seu futuro, há tanto a ser descoberto, a ser conhecida, nenhuma lei de nenhum cientista maluco pode dizer o que é realmente certo, e como tudo vai terminar ou começar.

Confissões de um apaixonado.

A falta de inspiração chama-se amor, só consigo pensar nele..e no quanto ele me faz falta,

e como eu daria o mundo pra tê-lo ao meu lado...mas desperdiçamos oportunidades por orgulho...não seja orgulhoso, só machuca e mostra o que perdemos, paixões duram de 6 meses a dois anos, só de pensar que ainda esta na metade disso acabar, e que está se transformando em algo mais puro, cujo nome eu prefiro não citar por motivos de dor, de buracos do tamanho de um vulcão em erupção jorrando pra fora a mais quente sensação e a mais cômoda, mergulhar em uma piscina de agulhas com certeza seria menos dolorido, parece que nunca vai passar, cada batida do meu coração ao pensar nele é como uma batida de música, imprevísel e reveladora, lado a lado a magia e a tragédia, levantando e abaixando meus nervos.

Acredite ele não pode descobrir, isso levantaria de mais o seu ego, ja que uma vez cansada de ser feita de trouxa fiz questão de abaixar tanto sua moral , que chegou ao ponto de questionamento próprio e mudança repentina, talvez eu acredite, talvez eu ainda queira que ele morra, talvez eu queria morrer em seus braços, talvez eu o ame mais que a minha própria vida ao ponto de perdoá-lo por todo o mal que me causou, são tantos "talvez" que talvez eu não saiba o que fazer, e erre mais uma vez me perguntando como agir é, as perguntas são a desgraça da humanidade, ou a descoberta do milagre.






"... borboletas sempre voltam..e o seu jardim sou eu. "

5 comentários:

O Profeta disse...

Ao meu querer!
Dias noites, estações esquecidas
Inventei sonhos para sonhar
Lavei mágoas, dores perdidas

Uma árvore toca as águas da lagoa
O nevoeiro faz desenhos nas cumeeiras
Um Melro negro solta um pio ao acaso
A palavra quero-te diz-se de mil maneiras


Convido-te a ver a Cor da Claridade


Doce beijo

O Profeta disse...

Pintei em traços vibrantes
Aprisionei a beleza e a harmonia
Dancei no sabor de irreverentes matizes
Misturei a aurora com o fim do dia

Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
Dançaram as cores de forma trágica
Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
Em movimentos de rodopiante mágica


Boa semana


Mágico beijo

Eddy Fantasia disse...

essa cronica poderia se chamar o meu querido diario negro, quanta dor me vem das suas palavras escritas, adoro oque voce escreve,ja fico aqui imaginando oque vem pela frente,,,,,bjs

Elizabete Mattos disse...

" as perguntas são a desgraça da humanidade, ou a descoberta do milagre.:
Gostei muito desse final. Expressão de dor e lamento. Muito bom.

nane-chan disse...

As perguntas são o retrocesso e o progresso; a perfeita antítese de qualquer tempo. Sem elas nunca seremos capazes de elvoluir, entretanto com execesso delas ficariamos tão pensativos, tão presos a questões simples que esqueceriamos de viver...
Parabéns pelo blog :*