quinta-feira, 23 de abril de 2009

Esperando por nada.


..e ela continuava a chorar, continuava a não entender o motivo de tanta dor, ela acreditava que já tinha pago pelo seu maior erro, porque continuar a sofrer? porque a sua vida continuava repleta de dor, e de sonhos não realizados? e o amor ainda era um segredo, uma espécie de coisa que ela ainda não havia decifrado, e que ela não conseguia entender, por que jamais teria sentido de forma recíproca, e sem entender o que estava acontecendo em sua vida ela chorava inconsoladamente, procurando novos rumos, tendo a certeza de que a mudança lhe faria bem, ou a mataria de vez. E a dor não passava, a dor amargava em seu peito, a fazendo quebrar uma promessa, e chorando mais e mais a cada minuto, procurando entender o motivo de não conseguir um olhar amado, um único olhar, que a fizesse mergulhar de coração dentro e jamais sair, e viver toda a eternidade agradecendo, pois aquele olhar a fizera o ser mais feliz desse mundo, ela procurava entender, o por que..pois mesmo os sapos que são horriveis e nojentos com certeza tem o seu olhar sonhado, e ate os ogros, que recebem olhares de princesas, nem ogra, nem sapo, uma mulher com um coração lindo, e cheio de vida, so procurava entender o motivo de não chegar a sua vez se entregar a sorrisos encantadores, abraços apertados, beijos eternamente longos, e apaixonados. Ela estava cansada de ouvir todos a dizerem que ela era jovem e que um dia ela teria sua chance, ela não acreditava nisso, apesar de ser jovem, ela já nao tinha mais esperança de ter um belo romance, ou não estava mais tão disposta, se viver sozinha ja a fazia sofrer tanto, imagine com alguem ao seu lado? Ela não tinha um gênio facil, e agradável, um temperamento dificil, muita atitude, muita coragem, muita fragilidade, e muita intensidade, e enquanto ela esperava o inalcansável apenas dormia.

4 comentários:

Jugs disse...

tu escreve muito bem!
lindo texto!
Retrata tanta dor... :~

Beijos!
http://ostralouca.blogspot.com/

O Profeta disse...

Ó chamateia que fala da saudade
Ó canção que pões um brilho nos olhos
Ó mulher que tens a forma da viola
Ó que espalhas paixões aos molhos

E o cantar da meia-noite
A todos encanta e seduz
Cantar até que morra a voz
Cantar até que haja luz


Vem tocar uma Viola de dois corações

Bom fim de semana



Mágico beijo

Juliovfn disse...

gostei seu estilo de texto é parecido com o meu.
Voltarei aqui futuramente.

se possivel.
http://comosefosseverdade.blogspot.com

Joyce disse...

Passando para conhecer novos blogs, pessoas e pensamentos... !
Adorei seu post! Voc tem futuro, escre muito bem !
Quando quiser, pode me visitar!

www.joycampos.blogspot.com

Beijos =**